21.10.13

Música de Abertura



Ó, deixe o Sol bater no meu rosto,
Estrelas preencherem meus sonhos
Sou um viajante de ambos tempo e espaço,
Para estar onde eu estive

Para sentar com anciões da raça gentil,
Que este mundo raramente viu
Eles falam sobre os dias pelos quais eles sentam e esperam
Quando tudo será revelado

Conversa e canção de línguas de alegre encanto,
Cujos sons acariciam meu ouvido
Mas nem uma palavra que ouvi eu poderia contar,
A história era absolutamente clara

Oh, eu estive voando,
Mãezinha, não existe negação
Oh, sim, eu estive voando,
Mãezinha, não existe negação, não há negação

Tudo que vejo torna-se castanho
à medida que o Sol queima a Terra
E meus olhos enchem-se com areia,
À medida que examino esta terra devastada
Tentando descobrir, tentando descobrir onde eu estive

Oh, piloto da tempestade que não deixa rastros,
Como pensamentos dentro de um sonho
Preste atenção no caminho que me conduziu àquele lugar,
Córrego do deserto amarelo

Minha Shangri-lá sob a lua de verão,
Eu retornarei novamente
Certo como a poeira que flutua alta em junho,
Enquanto me dirijo à Caxemira

Oh, pai dos quatro ventos, encha minhas velas
Através do mar dos anos
Sem nenhuma provisão exceto um rosto descoberto
Ao longo dos dilemas do medo

Quando eu estiver,
Quando eu estiver no meu caminho, sim
Quando eu ver,
Quando eu ver o caminho eles ficam, sim

Oh, sim, sim, oh, sim, sim
Quando estou abatido
Deixe-me te levar lá!